Sexta-feira
16 de Novembro de 2018 - 
A justiça atrasada não é justiça, senão injustiça qualifica.

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Últimas notícias

Funcionamento das cortes constitucionais pelo mundo pauta evento

            Vitor Fraga Aconteceu nesta quarta-feira, dia 7, a palestra Cortes constitucionais e supremas cortes pelo mundo. O evento, promovido pelas comissões especiais de Direito Comparado e de Estudos em Processo Constitucional da OAB/RJ, com o apoio do Núcleo Interamericano de Direitos Humanos da Faculdade Nacional de Direito (NIDH/UFRJ), foi realizado no Plenário Evandro Lins e Silva e teve transmissão pelo canal da Seccional no YouTube.   O presidente da Comissão de Processo Constitucional, Rodrigo Brandão, foi um dos palestrantes, e apresentou um resumo do seu livro Cortes constitucionais e supremas cortes. “A ideia foi apresentar de maneira clara, sistemática e objetiva informações básicas sobre as cortes no mundo. O objetivo central era facilitar a comparação entre as supremas cortes e produzir uma obra com alto teor informativo sobre uma questão importante. É importante conhecer experiências concretizadas em outros países e buscar o que poder servir para o nosso Supremo”, afirmou. O mediador do debate foi o presidente da Comissão de Direito Comparado da Ordem, Carlos Augusto Avila.   O antropólogo boliviano Pedro Pachaguaya (da Universidad Mayor de San Andres, em La Paz) foi um dos palestrantes, abordando o tema O Tribunal Plurinacional da Bolívia e as veias abertas da América Latina. “Há seis anos, pesquiso a inclusão da jurisdição indígena originária campesina à sociedade boliviana. Acreditamos na Antropologia que a ciência jurídica é uma das formas como se apresenta a justiça na história da humanidade. É necessário relativizar isso, existem muitas verdades jurídicas, apenas uma sempre é hegemônica”, disse.   Além deste, os demais assuntos debatidos ao longo da manhã foram: Os cem anos de solidão da Corte Constitucional da Colômbia; A suprema corte da Índia; A corte constitucional Turca; O Tribunal Constitucional do Peru; e A Suprema Corte brasileira. Ao final, houve espaço para perguntas da plateia.
07/11/2018 (00:00)
Visitas no site:  80992
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia